O ministro das Finanças do Japão, Shunichi Suzuki reiterou que Tóquio está preparado para responder a quaisquer oscilações excessivas da moeda.

O ministro das Finanças do Japão, Shunichi Suzuki reiterou que Tóquio está preparado para responder a quaisquer oscilações excessivas da moeda.

As autoridades estão monitorando não apenas as recentes quedas do iene 

Por IA
O ministro das Finanças do Japão, Shunichi Suzuki, declarou que as autoridades estão monitorando não apenas as recentes quedas do iene, mas também os fatores que estão impulsionando essas movimentações. Ele reiterou que Tóquio está preparado para responder a quaisquer oscilações excessivas da moeda.

Suzuki mencionou que os líderes financeiros do Grupo das 20 principais economias, que se reunirão em Washington na próxima semana durante as reuniões de primavera do Fundo Monetário Internacional (FMI), poderão incluir as oscilações cambiais como parte das discussões.

Embora um iene mais fraco possa trazer tanto benefícios quanto desvantagens para a economia, Suzuki ressaltou que isso pode afetar os consumidores ao aumentar a inflação. Ele destacou a importância de que as taxas de câmbio se movimentem de forma estável, refletindo os fundamentos, e considerou a volatilidade excessiva como indesejável.

Em uma coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (12), Suzuki afirmou: "Se houver movimentos excessivos, responderemos adequadamente sem descartar nenhuma opção".

Quanto à possibilidade de intervenção no mercado cambial para sustentar o iene, Suzuki informou que está coordenando de perto com o principal diplomata cambial, Masato Kanda, mas se absteve de comentar se estão se preparando para intervir.

Ele não ampliou seu alerta sobre tomar "medidas decisivas" contra quedas acentuadas do iene, uma linguagem que ele havia utilizado pouco antes de o Japão intervir no mercado cambial em 2022.

Suzuki apontou a dificuldade de identificar a única causa por trás da atual fraqueza do iene, destacando que vários fatores estão em jogo, incluindo mudanças na política monetária, balança de pagamentos, tendências de preços, sentimentos do mercado e movimentos especulativos. 

Lembrando que  um câmbio fraco pode trazer alguns benefícios ao Japão por vários motivos:

1. Aumento das exportações: Com uma moeda mais fraca, os produtos japoneses se tornam mais baratos para os compradores estrangeiros. Isso pode impulsionar as exportações do país, pois os produtos japoneses se tornam mais competitivos em termos de preço no mercado internacional.

2. Estímulo ao turismo: Um iene mais fraco pode tornar o Japão um destino mais acessível para turistas estrangeiros, pois seus gastos em moeda estrangeira rendem mais em termos de poder de compra em território japonês. Isso pode beneficiar a indústria do turismo e a economia local.

3. Aumento dos lucros das empresas exportadoras: Com o aumento das exportações devido a um câmbio fraco, as empresas japonesas que dependem fortemente do comércio exterior podem ver um aumento em seus lucros, o que pode levar a investimentos adicionais e crescimento econômico.

4. Estímulo ao mercado interno: Embora um câmbio fraco possa ter implicações negativas, como o aumento da inflação devido à maior demanda por produtos importados, também pode estimular o consumo interno, já que os produtos importados se tornam relativamente mais caros em comparação com os produtos domésticos. Isso pode beneficiar as empresas japonesas que atendem ao mercado interno.

5.Redução do valor da dívida externa: Um câmbio fraco pode reduzir o valor da dívida externa do Japão quando expressa em moeda estrangeira, o que pode ajudar a aliviar a pressão sobre as finanças públicas.

Em resumo, embora um câmbio fraco possa ter algumas consequências negativas, como aumento da inflação e custos mais altos para importações, pode trazer benefícios significativos para a economia japonesa, especialmente impulsionando as exportações e estimulando o crescimento econômico.

Apesar dos potenciais benefícios, um câmbio fraco também pode trazer consequências negativas para o Japão:

1. Aumento dos custos de importação: Um iene mais fraco torna as importações mais caras, o que pode aumentar os custos de produção para as empresas japonesas que dependem de insumos importados. Isso pode levar a uma pressão inflacionária e reduzir a competitividade de certas indústrias.

2. Impacto sobre os consumidores. O aumento dos custos de importação pode se traduzir em preços mais altos para os consumidores japoneses, reduzindo seu poder de compra e afetando negativamente o padrão de vida.

3. Pressão inflacionária: Um câmbio fraco pode levar a pressões inflacionárias, especialmente se os custos mais altos das importações forem repassados para os consumidores. Isso pode afetar negativamente a estabilidade econômica e o poder de compra da população.

4. Impacto sobre o mercado de trabalho: As empresas que dependem de importações podem enfrentar dificuldades financeiras devido aos custos mais altos, o que pode levar a demissões e a um aumento do desemprego em determinados setores da economia.

5. Dívida externa mais cara: Embora um câmbio fraco possa reduzir o valor da dívida externa do Japão quando expressa em moeda estrangeira, também pode tornar o pagamento dos juros dessa dívida mais caro, o que pode sobrecarregar as finanças públicas.

6. Riscos de instabilidade financeira: Flutuações excessivas no valor da moeda podem criar incertezas nos mercados financeiros e minar a confiança dos investidores, o que pode levar a uma maior volatilidade e instabilidade financeira.

Em resumo, embora um câmbio fraco possa trazer alguns benefícios, como impulsionar as exportações, também pode ter importantes consequências negativas, incluindo pressões inflacionárias, aumento dos custos de importação e impacto negativo sobre os consumidores e o mercado de trabalho.



 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 26 Mai 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://moneynownews.com.br/

Cron Job Iniciado