O que é uma recessão? Entenda como ela começa e termina

Economiaciclos econômicos

O que é uma recessão? Entenda como ela começa e termina

Aprenda os sinais de chegada e partida desse momento inevitável do ciclo econômico. 

Homem descendo escada rolante. Foto: Burst/StockSnap/Reprodução.

A recessão é o período em que a atividade econômica está em baixa. Na Grande Recessão - depressão econômica que ocorreu na primeira década deste século e atingiu o mercado global -, nove milhões de empregos foram perdidos em dois anos, só nos Estados Unidos, de acordo com o site Investopedia. Com a nova recessão causada pela covid-19, os EUA perderam 21 milhões de empregos em apenas dois meses.

Já a recessão técnica é caracterizada por dois ou mais trimestres consecutivos de queda no Produto Interno Bruto. Os Estados Unidos chegaram a passar por esse quadro em 2022. Em 2023, após apresentar duas contrações trimestrais seguidas no PIB, a Alemanha foi o primeiro país do G7 a entrar em recessão técnica.

Na quarta-feira, 10, o vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, disse que as perspectivas econômicas da zona do euro "estão inclinadas para baixo" e que o comportamento do crescimento está "mais decepcionante". Segundo ele, é possível que o bloco tenha entrado em recessão técnica no segundo semestre de 2023.

Entenda como funciona essa parte normal, embora desagradável, do ciclo econômico.

Como se inicia uma recessão?

Os principais sinais de que um declínio desse porte está ocorrendo são aumento do desemprego, queda no nível da produção (medida pelo produto interno bruto - PIB), queda na renda familiar, redução no lucro das empresas e aumento no número de falências e concordatas, além de queda no nível de investimentos.

Embora seja um quadro difícil, é importante saber que a recessão faz parte de um ciclo econômico. Depois dela, a economia volta a crescer.

Como é a retomada da economia?

A recuperação após uma recessão começa quando a produção da economia aumenta. Junto com ela aparecem novas oportunidades de emprego e as vendas das empresas e a renda das famílias também cresce, por consequência. Quando esse ciclo se mantém, a recuperação persiste. Mas não é possível forçar uma recuperação.

Nos Estados Unidos, a Grande Recessão terminou antes do esperado. Isso não significou que seus efeitos simplesmente desapareceram: demoraram anos para que os níveis de emprego voltassem a ser como eram, junto com a atividade econômica.

Com a pandemia, segundo o site Investopedia, a expectativa é que dessa vez não seja tão difícil voltar à economia de antes, já que a recessão foi apenas um período de declínio econômico. Com a vacinação em massa e outras medidas, as atividades econômicas eventualmente devem subir.

Mas é importante saber que as consequências de uma recessão se estendem além de sua duração. Após períodos assim, há maiores inseguranças tanto entre os consumidores, que preferem poupar devido às incertezas futuras, quanto entre os empresários, que precisam de sinais robustos de recuperação para voltar a investir.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 21 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://moneynownews.com.br/

Cron Job Iniciado